[Retrospectiva 2014]: Minhas leituras de um ano sem muita sorte pelas estantes...

quarta-feira, dezembro 31, 2014

E eis que estou de volta... e precisando MUITO criar vergonha na cara para voltar a blogar já que não houve uma quantidade de posts considerável entre esta e minha última retrospectiva literária. Ok, sei de tudo isso, mas não é exatamente algo que posso acrescentar como meta para o próximo ano já que metas de réveillon servem apenas para servirem como base para uma próxima lista de metas.


Mas, deixando as desculpas de lado, vamos lá para a retrospectiva. Infelizmente devo dizer que 2014 não foi um ano dos mais animadores em se tratando de leituras, mas sempre há algumas compensações...


Contabilidade de leitura de 2014:


Conforme escrevi acima, 2014 não foi muito animador. Segundo os números do Skoob (pelo menos ele serve pra isso enquanto não criam o raio de um aplicativo para celular), li 93 livros. No que diz respeito a quantidade, não foi animador visto que li bem menos que em 2013, quando fechei com a marca de 120 livros. Foi um ano difícil, cheio de problemas que resultaram em desânimo para ler e também as ressacas literárias.



Quantidade não é o mais importante. Quantidade nunca deve estar acima de qualidade, mas devo admitir que sinto como se tivesse lido muito pouco. Talvez por ter sentido que não tive tantos bons resultados nas minhas escolhas.


Os meus piores livros de 2014:


Que tal começar com as más notícias dessa vez? Pelo menos para sentir que o fim deve fazer com que o ano não tenha passado em vão...


Páginas de uma História - Lílian Reis
:

 



Sério, não vou gastar maiores palavras com explicações sobre esse livro. Creio que já dei todas as explicações possíveis quando já tive o trabalho de escrever uma resenha sobre ele, na época em que eu ainda tinha vergonha e tentava blogar.


Última Chance - Tatiane Dunkel




Não que seja ruim, ruim, ruiiiiiiiim mesmo. Na prática era um livro que tinha tudo para ser algo, especialmente quando a autora pretende fazer da história uma trilogia. O problema é que a protagonista carece muito de amor próprio, assim como muitas das descrições eróticas são do tipo WTF, sem contar o fato de haver situações arrastadas e pretextos estranhos para que se arraste por páginas e mais páginas até o final, que tem um pretexto bastante WTF também. Sabe quando um único livro fecharia razoavelmente a situação toda e seria o bastante? Pelo menos pra mim será o bastante porque não pretendo ler o segundo.


As espectativas frustradas de 2014:


Em 2013 não cheguei a fazer essa categoria, mas 2014 merece essa inovação. Ah se merece...


5º lugar: Quarteto de Noivas - Nora Roberts:
 



Siiiim! Estamos falando de uma obra toda. Não que sejam livros ruins, mas só consegui gostar de dois deles: o primeiro e o último. Era como se não houvesse pretextos para as demais histórias e apenas fosse empurrado com a barriga. Não consegui gostar e não fiz nenhum grande esforço para isso.


4º lugar: Vida de Escritor - Gay Talese




Esse livro tem uma história looonga a respeito de minhas expectativas sobre ele e também uma resenha, também do tempo em que eu ainda blogava com alguma regularidade. Definitivamente não é um livro que tenha valido a pena. No meu caso, não valeu nem pelo valor jornalístico pelo nome do autor. E a decepção me impede de escrever mais, sinceramente.


3º lugar: Austenlândia - Shannon Hale:
 



Com o meu gosto por Jane Austen, e também por meu antigo trabalho no Cabine Literária, acabei lendo o Austenlândia tendo altas expectativas devidamente frustradas com a leitura. Tem uma resenha a respeito dele no próprio site do Cabine Literária e vou indicá-lo porque estou com uma tremenda preguiça de escrever outra apenas para postar aqui, dsclp.


2º lugar: Aprendi com Jane Austen - Willian Deresiewicz



Mais um da série "li porque tinha a ver com Jane Austen", Tive altas expectativas com esse livro. Altas de verdade, mas depois descobri que era apenas um cara arrogante, idiota e chato e que acabou se tornando um cara apenas chato após descobrir a autora. Não valeu as dilmas que gastei no livro e nem meu precioso tempo com a leitura, embora não seja um 'livro ruim'. 


1º lugar: Trilogia Divergente - Verônica Roth



Acho que o melhor é não escrever nada a respeito da trilogia carinhosamente apelidada de 'ente-ente' e que foi uma completa decepção. E sinceridade, como eu já escrevi uma resenha sobre os livros, não vou sequer tentar fazer isso novamente. Não vale a pena tamanho esforço. Só posso dizer que começou bem, mas terminou de uma forma completamente broxante. E isso não pelo final em si, mas sim pela total falta de planejamento para aquele final.


Os favoritos de 2014:


Vamos falar de coisa boa? *cara de vendedora de produtos da Rede TV mode on*. Ok, beleza. Então veja o que fez meu 2014 valer a pena:


10º: A Garota que você deixou para trás - Jojo Moyes



Romance muito interessante e denso sem ser chato. Vale super a pena ler. E tem resenha por aqui já que foi uma das minhas primeiras leituras de 2014 e eu estou com preguiça de falar mais sobre o que eu já disse antes...

9º: A Invenção das Asas - Sue Monk Kidd:
 



Eu gostei muito desse livro, especialmente pelo fato de conter personagens reais mesmo que a história seja romanceada. Melhor ainda por se tratar de muito da história de Sarah Grimke, grande nome da causa feminista e abolicionista. Mas também não vou entrar em maiores detalhes sobre ele nesse post porque já escrevi uma resenha sobre a obra.

8º lugar: Persépolis - Marjane Satrapi: 



Lido no início do ano (o primeiro livro, pra dizer a verdade e por isso mesmo tem resenha), Persépolis é algo que encanta do começo ao fim devido a força dos desenhos e a história tocante da autora, assim como sua narrativa, muito sensível e memorável. Minha intenção é adquirir "Bordados", outra obra de Marjane Satrapi que espero conseguir assim que a vida ($$$$$) começar a colaborar com essa pobre e modesta blogueira que vos escreve. 

7º lugar: O Castelo de Vidro - Jeannette Walls:
 



"O Castelo de Vidro" não é uma obra de ficção, mas sim a história da família da autora, a jornalista e escritora Jeannette Walls. E é uma história bastante louca sobre relacionamentos disfuncionais, mas com narrativa extremamente forte e cativante. Vale a pena cada página lida, sem dúvida alguma. Infelizmente esse eu li em um período no qual não estava mais com muita paciência de escrever e resenhar algo.

6º lugar: Miss Brontë - Juliet Gael:


 
Além do gosto por Jane Austen, também desenvolvi uma curiosidade imensa pelas irmãs Brontë. Mesmo romanceado, o livro traz informações muito interessantes sobre a vida de Emily, Anne e Charlotte, embora a última seja a protagonista e também a irmã mais famosa. É uma leitura que faz cada minuto gasto valer a pena.

5º lugar: Trilogia 1Q84 - Haruki Murakami: 



Gosto bastante de Haruki Murakami e quando me envolvi com a trilogia 1Q84 sequer consegui parar de ler. Terminava com um dos livros e imediatamente me envolvia com o outro. Como mencionou uma outra leitora da qual não lembro o nome, é como ler um mangá sem imagens. São livros excelentes, mas que levam o leitor a loucura em determinados momentos, especialmente por deixar pontas soltas. Mas claro, entraram para a lista de favoritos porque os personagens são muito interessantes mesmo. Só não menciono mais a respeito porque já tem resenha da trilogia aqui no blog.

4º lugar: As Sombras de Longbourn - Jo Baker:
 



Seguindo o gosto por Jane Austen e especialmente por "Orgulho e Preconceito", essa obra caiu como uma luva. O livro de Jo Baker tem o foco nos criados de Longbourn, que é o local onde se passa a maior parte da história de Orgulho e Preconceito, contando as respectivas trajetórias dos criados, focando também em outros lados dos personagens criados por Jane Austen, inclusive em lados desconhecidos de alguns deles, porém prezando pela fidelidade no que diz respeito ao caráter e a linha da história original. É um dos meus livros preferidos para toda a vida!

3º lugar: Madame Bovary - Gustave Flaubert: 



Durante muito tempo quis ler "Madame Bovary" mas várias circunstâncias atrasaram a realização desse desejo, especialmente várias outras obras entrando na pilha dos livros desejados. Mas eis que um belo dia encarei o arquivo no Kindle e levei a leitura adiante. E meu deus, por que demorei tanto a ler afinal? De forma impressionante não consegui sentir empatia por nenhum personagem, mas nada disso me fez sequer pensar em deixar o livro de lado. A narrativa é tão interessante e os personagens eram tão envolventes que não dava para desistir. Foi uma das minhas últimas leituras do ano e também uma das aquisições que estão na lista de favoritos para a eternidade. 

2º lugar: A Redoma de Vidro - Sylvia Plath: 



Minha história com "A Redoma de Vidro" é bem longa. Isso porque muita gente dizia que era excelente. Mas quando comecei a procurá-lo era um livro muito difícil de encontrar e tudo que eu tinha era um PDF muito do sem vergonha. Não achei a narrativa nada convidativa e acabei deixando. Porém um dia soube que a Biblioteca Azul tinha relançado a obra e investi. Descobri que o PDF era uma tradução meio estranha, e a narrativa do relançamento era muito superior. Li e me envolvi demais com Esther, me identificando muito com a personagem mesmo que a empatia não fosse lá das maiores. E imediatamente após a leitura do ebook, investi em comprar o livro físico.  

1º lugar: Americanah - Chimamda Ngozi Adichie: 



O primeiro lugar é insuperável. Tão insuperável que esse acabou sendo meu último livro lido em 2014 porque simplesmente não consegui pensar em algo melhor para encerrar o ano. E pensar que eu tive tanto receio em ler, crendo que meu humor não estaria em condições de ler algo que pensava ser muito carregado de situações complicadas, porém definitivamente isso não aconteceu. O livro é maravilhoso, assim como a narrativa e as questões raciais que a autora traz. E Ifemelu entrou para a galeria de personagens preferidos para a vida, assim como o livro está na estante de livros preferidos forever.



Bom, essa é a minha retrospectiva literária. Para 2015 acrescentei 25 livros como meta, que na verdade são os que estão na minha estante intocados até agora. Será que eles estarão na retrospectiva ou será mais um ano no qual eu os deixarei de lado?

Até a próxima retrospectiva! 

Leia também!

0 comentários

Não se acanhe e deixe seu comentário.
Mas não aceito comentários esdrúxulos, ofensivos, com erros, preconceituosos... Ahh, você me entendeu.

Google+

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Resenhas

Sensacional!

Muito bom!

É bom...

Já li melhores.

Horrível