Resenha: Roube meu Coração, de Susan Mallery

sábado, janeiro 30, 2016

Após tantas leituras sérias e um breve início de ressaca literária pós-"A Morte de Ivan Ilitch", senti a necessidade de ler algo para relaxar. Em períodos assim gosto de procurar romances leves ou chick-lits, e uma vez que o livro da Susan Mallery estava por perto, me pareceu uma boa ideia arriscar. E assim começa a história do meu primeiro arrependimento literário de 2016.


Sinopse:Há dez anos, Maya Farlow partiu o coração do sensual Del Mitchell. Superindependente, ela não soube lidar com esta paixão avassaladora e decidiu fugir. Agora, Maya precisa trabalhar ao lado de Del para promover a cidade de Fool's Gold. Por mais que este charmoso bad boy esteja decidido a não se envolver com Maya novamente, ele é viciado em adrenalina. E nenhuma das suas aventuras radicais foi tão emocionante quanto entregar seu coração para Maya.

O livro:

Criada por uma mãe omissa e sempre mudando de lugar, Maya não teve muita opção além de desenvolver sua independência desde cedo. Por isso, não é difícil entender quando ela se assusta ao ser pedida em casamento pelo namorado enquanto ainda eram adolescentes. Assustada com a perspectiva de se entregar, criar raízes, e temendo que o relacionamento não dure, ela termina o relacionamento com Del. O problema é que, ao invés de ser sincera, ela termina o namoro de uma forma brusca, o que torna as coisas aparentemente sem volta.

Dez anos depois, ela resolve dar uma virada em sua carreira profissional e volta à cidade, onde vai trabalhar em uma campanha para promoção turística do local. Lá, descobre que terá de trabalhar com Del, que - atualmente famoso - será o garoto-propaganda dos comerciais veiculados. Trabalhando juntos Maya e Del terão que lidar com o que houve e com a possibilidade de algo mais acontecer. E uma vez que estamos falando de um romance, o "algo mais" definitivamente acontece.

Avaliação

Bom, Susan Mallery é uma autora que conheço razoavelmente graças a trilogia das irmãs Keyes - cuja leitura só consegui terminar porque a Amazon fez promoção dos ebooks já que as edições físicas nunca tiveram um preço lá muito bom. - e também aos Harlequins da vida. Já tinha mais ou menos uma ideia do que esperar e não li com muitas expectativas que estivessem além de um pouco de leveza. O problema é que não foi lá essas coisas.

Um dos problemas de um livro Harlequin normal é a falta de profundidade. Nesse caso o problema pode ser explicado pelo tamanho, afinal as histórias não tem muitas páginas. É pra ser rápido e simples. "Roube meu Coração" conta com mais páginas, mas me pareceu tão raso quanto e isso foi frustrante. A presença dos clichês também foi, embora normalmente isso não me incomode (eu leio Harlequin, então porque me incomodaria com um clichê ou outro?), mas até pra isso é preciso um pouco de inspiração.

Não é exatamente um livro ruim. Provavelmente - mesmo não querendo - acabei esperando demais. No fim a leitura acabou passando batida em vários momentos. Não me fixei em nenhum personagem, não me interessei por ninguém, nem tive curiosidade por nada. Acho que isso justifica a posição de primeiro arrependimento literário de 2016.

Leia também!

4 comentários

  1. Você é minha heroína, Manu, porque eu não consigo ler esses livros nem com toda a boa vontade do mundo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A melhor definição desse livro que posso ter é de que foi um romance frio. E olhe lá.

      Excluir
  2. Eu ri, na verdade gargalhei quando você falou em primeiro arrependimento do ano! Acontece, que pena... haaha e quando acontece nada como escrever para resmungar um pouquinho e apresentar ao mundo a insatisfação. Também leio Harlequin, também me frustro de vez em quando, com romances de banca e não-romances de banca, é chato e frustrante e como você vou até o fim e ainda escrevo para contar da chatice que foi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma resenha negativa é sempre um feedback, isso aí! XD

      Excluir

Não se acanhe e deixe seu comentário.
Mas não aceito comentários esdrúxulos, ofensivos, com erros, preconceituosos... Ahh, você me entendeu.

Google+

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Resenhas

Sensacional!

Muito bom!

É bom...

Já li melhores.

Horrível